0
Shares
Pinterest Google+

A Air Berlin anunciou no início desta semana, que os últimos voos da companhia aérea acontecerá no próximo dia 28 de outubro. A transportadora que chegou a ser a segunda maior companhia aérea da Alemanha está a passar por um processo de insolvência e está à procura de novo dono. A empresa chegou mesmo pedir aos colaboradores para encontrarem rapidamente um novo emprego, alegando que nem todos têm o lugar garantido mesmo com a venda da companhia.

No passado mês de agosto, o operador germânico pediu insolvência, e desde lá, um empréstimo do governo alemão tem mantido a companhia no ar, ganhando tempo para venda dos ativos.

Neste momento, parte dos ativos da Air Berlin estão a ser negociados com Lufthansa e a easyJet, que pretendem adquirir seus aviões. Caso seja feito o acordo durante as negociações que seguem até a próxima quinta-feira, a Air Berlin terá de finalizar as operações.

“Depois dos contratos de compra serem acordados, a empresa vai encerrar as operações passo-a-passo”, afirmou a companhia em comunicado.

Companhias do Grupo Air Berlin como a Niki, que voa para destinos turísticos, e a companhia aérea regional LG Water não são insolventes e continuarão a operar, disse a Air Berlin. Outros 38 aviões da empresa que fazem parte de um contrato de wet-leasing, (avião mais tripulação) com a Lufthansa sob a marca Eurowings, ficarão a espera de aprovação da autoridade da concorrência para vendas dos ativos.

A maioria dos voos de longa distância da Air Berlin já foram cancelados e os restantes teminarão no próximo dia 15 de outubro, segundo a agência de notícias Reuters.

A Lufthansa tem interesse em cerca de 81 operações da Air Berlin, incluindo a Niki e LG Walter. A easyJet está em negociações em cerca de 27-30 aviões, segundo os administradores da Air Berlin.