3
Shares
Pinterest Google+

No dia 22 de outubro de 1797, há exatamente 220 anos, era realizado o primeiro salto de paraquedas bem sucedido. O autor da arriscada manobra foi André-Jacques Garnerin, um francês também pioneiro no balonismo.

Nascido no dia 31 de janeiro de 1769, em Paris, a ideia de Garnerin surge devido a uma necessidade. Preso em uma prisão húngara durante a Revolução Francesa, ele precisava arrumar uma madeira de fugir.

Felizmente, Garnerin foi libertado antes de conceber o seu projeto. Mas, sua paixão por balões, aguçou ainda mais a sua ideia de saltar.

Sua dedicação em diversos projetos e ideias de balões de ar quente, o deixou conhecido, e logo foi nomeado Aeronauta Oficial da França.

Finalmente, em 1797, Garnerin conseguiu completar com sucesso o primeiro salto de paraquedas. No entanto, o conceito da época era muito diferente dos modernos paraquedas. Ao contrário dos atuais feitos de nylon e dobrados dentro de uma “mochila” e presos com arneses ao corpo, o paraqueda do inventor francês consistia em um dispositivo de 7 metros de largura e dobrado como um guarda-chuva, composto com nervuras rígidas revestidas com pano de seda.

Esquema do primeiro paraquedas de Garnerin usado no salto de Parc Monceau, no dia 22 de outubro de 1797 (US Library of Congress)

Para testar o equipamento, Garnerin prendeu o paraquedas a um balão de ar quente.  Pendurado em uma cesta de vime e com o paraquedas dobrado sobre a cabeça, ele subiu a altitude de 915 metros (3.000pés) acima do solo. A essa altitude, cortou a corda que unia ambos dispositivos e, após a abertura, desceu lentamente até o chão. Porém, devido a um severo efeito pêndulo, causado pelo ar à sua redondeza, a aterrizagem não aconteceu de forma controlada e o toque no solo foi duro.

Pintura retrata o salto de Garnerin em 1797 (Domínio Público)

Como Aeronauta Oficial da França, sua credibilidade não foi posta em causa, e na sequência, ainda completou com sucesso outros 200 saltos, incluindo um na Inglaterra a uma altitude de 2.438 metros (8.000 pés).

Além da audácia de Garnerin, o inventor ainda incentivou sua esposa Jeanne Genevieve Garnerin (775-1847) a saltar. E foi no dia 12 de outubro de 1799, que ela subiu aos 915 metros de altitude (3.000 pés) e saltou com sucesso, tornando assim, a primeira mulher a realizar um salto de paraquedas.

Monsieur e Madame Garnerin (Philadelphia Museum of Art)

Infelizmente, Garnerin morreu cedo – mas não de paraquedas. Garnerin perdeu a vida em um acidente na construção em 18 de agosto de 1823.

Durante quase 100 anos, a evolução do paraquedas ficou parada, devido não ter um propósito importante. Com a chegada da Primeira Guerra Mundial, seu uso voltou à tona para auxiliar o salto de soltados de balões de observação.

Após a Segunda Guerra Mundial, depois de diversas atualizações, o paraquedas virou um esporte aéreo, e em 1951, a Federação Mundial dos Esportes Aéreos (FAI), deu boas vindas ao paraquedismo e os primeiros registros foram definidos com ajuda de Campeonatos Mundiais.

Atualmente, há cerca de 100 mil paraquedistas ativos no mundo, e muitas dezenas de milhares de saltos individuais e em tandem, acontecem em segurança todos anos.

Fonte: FAI