0
Shares
Pinterest Google+

A Japan Airlines (JAL) e a startup Boom Supersonic confirmaram nesta terça-feira (05), uma parceria estratégica. A parceria conta com um investimento 10 milhões de dólares para apoiar o projeto de desenvolvimento do comercial supersônico, onde a companhia nipônica tem opção de compra de 20 jatos, noticiou o Aviation Week.

Com a parceria, o operador de bandeira japonesa é agora a segunda companhia aérea, depois da Virgin Atlantic de Richard Branson, a revelar seu apoio ao projeto da Boom Supersonic, uma startup com sede em Denver.

A JAL pretende usar as aeronaves em rotas de Tóquio para costa oeste dos Estados Unidos e Canadá. Atualmentem um voo de Tóquio para São Francisco leva 11 horas, mas teoricamente, com o Boom esse tempo será reduzido para metade.

“Estamos muito orgulhosos em trabalhar com o Bomm no possível avanço da indústria da aviação comercial”, disse Yoshiharu Ueki, presidente da JAL.   “Com esta parceria, esperamos contribuir para o futuro das viagens supersônicas com intenção de proporcionar mais tempo ao nossos valiosos passageiros, enfatizando a segurança do voo”.

Blake Scholl, fundador em diretor executivo da Boom Supersonic, disse que a empresa estava trabalhando secretamente com a JA há mais de um ano, de forma a compreender melhor a dinâmica das operações de voos comerciais.

“Nosso objetivo é desenvolver uma aeronave que seja um excelente complemento para a frota de qualquer companhia aérea internacional”, disse Blake Scholl.

As opções de compra apresentadas pela Virgin e JAL representa quase metade dos 76 interesses de compra até a data. As restantes 46 aeronaves são para três operadores não identificados.

O novo jato supersônico é 50% mais rápido que os aviões comerciais convencionais e 10% mais rápido que o Concorde (Boom Supersonic)

De acordo com a Boom, o novo conceito de aeronave visa viagens supersônicas a preços atuais de classe executiva. A aeronave está a ser projetada para acomodar 55 passageiros e terá estruturas, tecnologia de propulsão e aerodinâmica avançada não disponível na década de 1960, época do desenvolvimento do Anglo-Francês Concorde, a primeira aeronave supersônica operacional de sucesso.

O Boom é uma aeronave trijet de asa em delta desenhada para ser 10% mais rápido que o concorde, ou seja, alcançar a velocidade de Mach 2.2. Com esta velocidade, o novo jato supersônico pode voar de Londres a Nova Iorque em 3h50. Os primeiros voos terão início em 2025, segundo a Boom Supersonic.